Cozinheiras Experimenta para você ver!

Seu desafio é criar uma receita, um prato ou uma refeição utilizando exclusivamente os ingredientes à sua disposição, que já são oferecidos pela prefeitura, tendo como objetivo aumentar o consumo de um ou mais ingredientes que são rejeitados por muitas crianças. Todos nós sabemos que as crianças costumam aceitar mais facilmente alimentos que já conhecem e muitas vezes dizem que não gostam de alguma coisa que, de fato, nunca experimentaram. Também sabemos que as crianças aprendem sobre o que é gostoso e o que não é com os adultos em geral; assim, a rejeição adulta para certos alimentos ensina as crianças tanto quanto nossa preferência por outros. Finalmente, sabemos também que, muitas vezes, esse “não gosto” infantil tem mais a ver com a aparência, ou o cheiro, às vezes até a textura do alimento do que com o gosto em si e, nestes casos, pequenas alterações no modo de preparo ou na apresentação podem fazer uma grande diferença, assim como alguns bons argumentos ou uma brincadeira oportuna feita por algum adulto que acompanhe a refeição. Você, como cozinheira ou cozinheiro, certamente sabe melhor do que ninguém aquilo que as crianças mais comem e o que não faz tanto sucesso assim. Seu desafio é, portanto, reverter essa situação, criando uma receita ou um prato delicioso e irresistível justamente com estes ingredientes menos aceitos. Mas, lembre-se que esse prato deve ser muito saudável.

Qual é o desafio?

Seu desafio é criar uma receita, um prato ou uma refeição utilizando exclusivamente os ingredientes à sua disposição, que já são oferecidos pela prefeitura, tendo como objetivo aumentar o consumo de um ou mais ingredientes que são rejeitados por muitas crianças.

Todos nós sabemos que as crianças costumam aceitar mais facilmente alimentos que já conhecem e muitas vezes dizem que não gostam de alguma coisa que, de fato, nunca experimentaram. Também sabemos que as crianças aprendem sobre o que é gostoso e o que não é com os adultos em geral; assim, a rejeição adulta para certos alimentos ensina as crianças tanto quanto nossa preferência por outros.

Finalmente, sabemos também que, muitas vezes, esse “não gosto” infantil tem mais a ver com a aparência, ou o cheiro, às vezes até a textura do alimento do que com o gosto em si e, nestes casos, pequenas alterações no modo de preparo ou na apresentação podem fazer uma grande diferença, assim como alguns bons argumentos ou uma brincadeira oportuna feita por algum adulto que acompanhe a refeição.

Você, como cozinheira ou cozinheiro, certamente sabe melhor do que ninguém aquilo que as crianças mais comem e o que não faz tanto sucesso assim.

Seu desafio é, portanto, reverter essa situação, criando uma receita ou um prato delicioso e irresistível justamente com estes ingredientes menos aceitos. Mas, lembre-se que esse prato deve ser muito saudável.

Por que realizar este desafio?

O sabor dos alimentos é importante e nenhum sabor agrada a todas as pessoas. Existem, certamente, preferências alimentares, mas também é verdade que não existe um único sabor de que ninguém goste. No decorrer da vida, aprendemos do que gostar ou não e as crianças ainda estão aprendendo isso. Pequenas- e grandes – mudanças na forma de preparo, na apresentação e nos argumentos que usamos para convencê-las a comer o que quer que seja fazem muita, muita diferença!

O mundo é um lugar grande e interessante e tem tanta coisa que a gente pode comer, com sabores tão diversificados! Nada mais justo e generoso do que mostrar esta diversidade para quem ainda está aprendendo sobre este mundo, não é mesmo?

O que conta ponto?

Este desafio vale, no máximo, **500 pontos** que serão distribuídos da seguinte maneira: 100 pela realização, 100 pela qualidade do desafio realizado, 100 pelo registro que você fizer; 200 para a criatividade da receita que você criar.

O que será considerado no registro?
* Qualidade da documentação (fotos do prato e sua receita escrita e outras informações que você achar necessárias)
* Sua avaliação (você deve relatar problemas que você tenha encontrado e também aquilo que você considerou bem sucedido, apresentando as razões para os dois casos)

Você já pensou sobre isso?

  1. As crianças chegam ao mundo sem saber nada sobre a diversidade de alimentos existentes neste planeta: elas só mamam. Somos nós, adultos, que, à medida que elas crescem, vamos lhes apresentando este ou aquele alimento, desta ou daquela maneira.
  2. Comer é uma experiência dos cinco sentidos, assim, a aparência, o cheiro e até a textura dos alimentos importam tanto quanto o sabor.
  3. Ensinar qualquer coisa exige insistência e persistência. Isso também é verdade quando a gente quer apresentar – que é bem parecido com ensinar – um novo sabor!
  4. A nutricionista que visita sua escola pode te dar uma mãozinha, caso você tenha dúvidas sobre este desafio. Fale com ela e conte o que você está pensando em realizar.
  5. Preparar uma boa refeição inclui muitas coisas: selecionar bons alimentos, escolher boas alternativas de preparo, higiene, e também desperdiçar o mínimo possível de cada um deles. Muitas vezes, desperdiçamos nutrientes com técnicas inadequadas de preparo.