Fundamental 6, 7 e 8 anos Quem escolhe é você

Seu desafio é justamente criar e realizar um desafio novinho em folha!

Qual o produto final desse desafio?

Ao final deste percurso, você terá criado um desafio autoral. Você terá contribuído com sua criatividade e experiência para diversificar as práticas didático-pedagógicas para uma educação alimentar e nutricional e prática de atividades físicas na escola.

Um jeito de fazer

Sabemos que a pessoa que melhor conhece sua escola, seus educandos e educandas é você, afinal, é você que está lá todos os dias, é você que se dedica a eles diariamente, considerando o que eles já sabem, o que precisam saber, o que foi elencado para ser desenvolvido com eles e como fazer isso para todos e cada um deles. Além disso, nenhum projeto estaria verdadeiramente completo se não reservasse este espaço privilegiado para a participação autoral dos educadores!

Assim, para cumprir este desafio, você pode fazer o que desejar, criar um grupo de atividades ou aulas que tratem de uma educação alimentar e nutricional ou da prática de atividades físicas. Envolver as famílias, fazer uma super horta, ou seja, aquilo que você considerar importante realizar dentro dos temas “educação alimentar e nutricional e atividades físicas”.

Monte seu plano de ação e mantenha um registro bem detalhado. Utilize os recursos que desejar para fazer este registro: filmes, gravações de voz, fotografias, textos, desenhos.

Assim, aproveite este espaço, crie seu próprio desafio, realize as atividades que imaginou com educandos e educandas e, depois, conte-nos tudo a respeito! Mal podemos esperar pelas surpresas que você nos reserva!

Por que realizar este desafio?

As questões de saúde ligadas à alimentação estão cada vez mais presentes e têm sido cada vez mais precoces. Alguns especialistas já falam em uma epidemia de obesidade infantil, quando ainda nem resolvemos o oposto: a fome e a subnutrição, outro problema muito presente ainda.

A escola em geral ainda tem muito a fazer em termos de educação alimentar e nutricional e da prática de atividades físicas. Na vida contemporânea, as crianças realizam, desde muito cedo e por muito tempo, boa parte das refeições na escola e, por consequência, é também na escola que aprendem grande parte do que sabem sobre o que é alimentar-se e os múltiplos significados que este ato tão humano pode adquirir.

É também na escola que as crianças encontram, atualmente, o espaço e as condições privilegiadas para fazer atividades físicas, brincando, praticando esportes, dançando, jogando, explorando espaços.

Uma escola é, por definição, um lugar de ensinar e aprender. Assim, tudo o que acontece na escola, acontece sob esta luz: algo está sempre sendo aprendido por meio das interações, e isso certamente inclui as situações de alimentação e a prática de atividades físicas.

A educação alimentar e nutricional é, portanto, uma questão antes de tudo pedagógica, assim como as questões ligadas a higiene e ao autocuidado nos anos iniciais, as aulas de matemática, as brincadeiras e tudo, tudo mesmo que ocorre neste lugar tão poderoso: a escola.

Você já pensou sobre isso?

  1. As crianças chegam ao mundo sem saber nada sobre a diversidade de alimentos existentes neste planeta: elas só mamam. Somos nós, adultos, que, à medida que elas crescem, vamos lhes apresentando este ou aquele alimento, desta ou daquela maneira. As crianças não precisam de açúcar, refrigerantes e coisas deste tipo. Nunca.
  2. A hidratação é tão importante quanto a alimentação. A coisa mais hidratante que existe é água!
  3. Assim como ensinamos às crianças o que comer, ensinamos também quanto comer. Uma certa insistência para que a criança coma mais um pouquinho ou experimente determinado alimento é sempre bem-vinda, mas convencê-los de que devem sempre comer “tudo” ou “muito” é desnecessário. Lembre-se que crianças pequenas não escolhem quanto alimento vai em seus pratos e seria bem injusto pedir a alguém que “coma” a fome do outro! Crianças maiores já fazem seus próprios pratos e a instrução de que sirvam sempre pouco – e repitam tantas vezes quanto desejarem – é um procedimento que as ajuda a aprender sobre si mesmas e sobre estas quantidades.
  4. Quanto menor a criança mais natural e espontânea é a atividade física. Quando elas são bem pequenas, o difícil é mantê-las quietas. Mas os esforços adultos têm sido historicamente tão bem sucedidos que a infância tem deixado de praticar atividades físicas cada vez mais cedo. Encontrar um meio termo entre a contenção do corpo necessária para determinadas atividades e a atividade que mantém este mesmo corpo saudável é um dos desafios da educação na contemporaneidade.

O que vai demandar de seus alunos

Você pode escolher qual componente curricular quer privilegiar. Sempre é possível usar a criatividade e envolver outros atores da escola para abranger ainda mais componentes.

O que será avaliado para a seleção das melhores práticas

Relatos e Reconhecimento

Para relatar seus desafios você contará com um roteiro, em forma de perguntas, que pode orientá-lo e ajudar a organizar seu texto.  Lembre-se: ao fazer seu relato, você deve ser bem generoso. Os relatos serão avaliados e os melhores serão selecionados para uma publicação e divulgação na rede municipal de ensino. Os avaliadores considerarão os critérios abaixo:

Para o Desafio:

  • Realizou o desafio e o ampliou de forma expressiva, propondo atividades e conteúdos que enriqueceram o trabalho, mas não estavam previstos na sugestão original.
  • Realizou o desafio como proposto e fez ampliações/adaptações contemplando questões específicas de sua turma/escola/comunidade.
  • Realizou o desafio estabelecendo parcerias que ampliaram o alcance de sala de aula, envolvendo outros professores/turmas ou outros profissionais da escola;
  • Realizou o desafio prevendo/incluindo atividades para que a família dos alunos e alunas participasse de forma importante;
  • Realizou o desafio prevendo/incluindo atividades que oportunizassem o contato e envolvimento com outros membros da comunidade local - comerciantes, vizinhos etc.
  • Inseriu no desafio mecanismos ou atividades avaliativas, que permitam demonstrar claramente de que forma os objetivos desejados foram alcançados e de que forma isso impacta a vida escolar.

Para o registro:

  1. Enriqueceu e ilustrou seu relato com fotografias, produtos do trabalho dos alunos e alunas, materiais adicionais, vídeos, áudios.
  2. O educador produziu, como registro, um texto que permite:
  • Acompanhar todos os momentos da realização do desafio.
  • Mostrar os valores simbólicos que fundamentaram o trabalho.
  • Mostrar como serão as atividades de continuidade, expansão ou manutenção do trabalho realizado.
  • Mostrar como tudo isso foi avaliado, as dúvidas e dificuldades que precisaram ser resolvidas.
  • Mostrar como os alunos trabalharam, o que eles aprenderam, o que isso produziu de alteração na vida escolar.