Cozinheiras Quem vai querer?

Seu desafio é realizar uma pequena pesquisa de opinião com as crianças da escola. Você deverá perguntar a alguns deles (muitos é melhor, todos eles é excelente!) o que eles gostariam que fosse servido no lanche ou merenda da escola, mas não é. Para organizar as coisas que você for descobrindo em sua pesquisa, utilize uma tabela como a que mostramos aqui, assim será mais simples saber os resultados depois: **Para fazer sua pesquisa** A pergunta para as crianças é: *O que você gostaria que tivesse na merenda e não tem?*

Qual é o desafio?

Seu desafio é realizar uma pequena pesquisa de opinião com as crianças da escola. Você deverá perguntar a alguns deles (muitos é melhor, todos eles é excelente!) o que eles gostariam que fosse servido no lanche ou merenda da escola, mas não é.
Para organizar as coisas que você for descobrindo em sua pesquisa, utilize uma tabela como a que mostramos aqui, assim será mais simples saber os resultados depois:

**Para fazer sua pesquisa**

A pergunta para as crianças é: *O que você gostaria que tivesse na merenda e não tem?*

Ver tabela

![tabela](http://media.nutrirnasescolas.com.br/files/Cozinheiras_quem-vai-querer_tabela.png)

No nosso encontro, você recebeu essa pesquisa em papel, lembra? Caso você tenha perdido, tem um arquivo disponível aqui, no “Para mergulhar no assunto”. O nome do arquivo é “Para fazer sua pesquisa”. Ou peça ajuda para a nutricionista para ela conseguir outro papel para você.

Quando você tiver entrevistado o máximo possível de alunos e alunas, é hora de contabilizar sua pesquisa e analisar os resultados. Verifique quais foram os alimentos “campeões de audiência”, ou os mais votados. Em seguida, responda para si mesma a pergunta: este é um pedido razoável?

Se for um pedido razoável, organize sua pesquisa e vá falar com os responsáveis pela elaboração do cardápio com os quais você tem contato: a nutricionista que supervisiona seu trabalho, a diretora da escola. Discuta com essas pessoas o que vocês podem fazer para solicitar que este alimento seja realmente incluído na merenda das crianças.

Se o pedido não for muito razoável, algo como refrigerantes, salgadinhos ou outros produtos pouco ou nada saudáveis, considere o segundo mais votado e responda à pergunta novamente. Repita o processo até você encontrar um pedido das crianças que você possa defender honestamente, então, siga o processo para conseguir que este item seja incluído na merenda, pelo menos a parte do processo que é de seu alcance e responsabilidade.

Finalmente, você deve mostrar também aos alunos e alunas entrevistados, e seus professores, os resultados de sua pesquisa e o que você está fazendo com estas informações. Organize os resultados em cartazes ou outra coisa que possa ser mostrada a muitas pessoas ao mesmo tempo e organize também seus argumentos e explicações. Por que determinados pedidos são mais razoáveis do que outros? Por que você escolheu defender aquele pedido em particular? O que você está fazendo para ajudá-los a conseguir o que desejam para a merenda? Quem mais está envolvido neste processo? Há algo que vocês possam fazer juntos? O quê?

Por que realizar este desafio?

Você sabe melhor do que ninguém que as crianças sempre comem mais e melhor aquilo que escolhem comer, embora também saiba que é nosso trabalho, o dos adultos, apresentar alimentos saudáveis para todas as crianças. Ouvi-las sobre o que preferem e porque preferem pode ser um bom jeito de começar uma conversa em que podemos, também, apresentar novas alternativas.

Além disso, ninguém deve conhecer melhor os hábitos alimentares dos alunos e alunas de sua escola do que a pessoa que prepara, cotidianamente, a comida para todos eles! Use esse conhecimento para ajudá-los e ensiná-los como fazer escolhas que considerem mais do que apenas a gostosura do alimento, embora este seja realmente um fator importante, não é?

O que conta ponto?

Este desafio vale, no máximo, **500 pontos** que serão distribuídos da seguinte maneira: 100 pela realização, 100 pelo registro que você fizer; 100 pela divulgação das informações que você conseguiu das crianças e 200 pela quantidade de crianças que você entrevistar.

O que será considerado no registro?
* Qualidade da informação (explicações detalhadas e suficientes sobre cada etapa do processo)
* Qualidade da documentação (os resultados da sua pesquisa)
* Sua avaliação (você deve relatar problemas que você tenha encontrado e também aquilo que você considerou bem sucedido, apresentando as razões para os dois casos)
* Extrapolação (atividades que você tenha realizado a partir do desafio)

Você já pensou sobre isso?

  1. As crianças chegam ao mundo sem saber nada sobre a diversidade de alimentos existentes neste planeta: elas só mamam. Somos nós, adultos, que, à medida que elas crescem, vamos lhes apresentando este ou aquele alimento, desta ou daquela maneira. Escolher os alimentos que desejamos comer é também uma parte importante deste aprendizado, desde que haja adultos dispostos a transformar estas escolhas em conversas interessantes.
  2. Quando as crianças falam de suas preferências, em geral estão falando de sensações, não necessariamente de produtos. Assim, uma criança que diz que adora milho verde cozido, pode estar falando sobre a textura dos grãos quando a gente morde o milho e da mistura deliciosa da manteiga com o sal. Você, como cozinheira, pode apresentar a esta criança outros alimentos, que ela nem imagina que existam e que produzem sensações semelhantes ao milho (que faz “croc croc” na nossa boca).
  3. Ouvir as crianças requer muito respeito e muita inteligência: é preciso que o adulto que se dispôs a esta tarefa leve a sério o que dizem os pequenos, mas sempre considerando que eles conhecem muito pouco do mundo e da vida e é com esse pouco conhecimento que eles dizem o que dizem. Assim, ouvir com respeito significa, em boa parte dos casos, ouvir atentamente o que eles dizem, mas também falar coisas que eles podem aprender.