Carregando...

Ensino Fundamental 6, 7 e 8 anos Histórias saborosas

Sobre Nós

No primeiro desafio fiz um relato sobre estes aspectos. Gostaria de complementar as informações acrescentando alguns pontos. Tenho um bom relacionamento com as crianças, gosto de explorar as brincadeiras e a música além de trabalhar com a literatura permeando os conteúdos que leciono . Acredito que contar histórias estimula a imaginação, aumenta o vocabulário e senso crítico, a socialização, o respeito, etc As crianças adoram estes momentos! Na escola as crianças frequentam a biblioteca que tem um grande acervo direcionado a elas. Quando sugerimos alguns livros ou até mesmo coleções a escola se preocupa em adquiri-los para que as crianças tenha acesso a estes exemplares. A escola participa de eventos como: contações de histórias na Biblioteca Pública da cidade, ampliando os espaços de interação com os livros.

Passo a Passo

No currículo da nossa escola há uma abordagem de temas ligados a cultura africana e indígena.  Durante a leitura do livro As panquecas de Mama Panya as crianças demonstraram interesse em saber um pouquinho sobre a cultura africana. Então diante deste quadro tive a ideia de abordar o tema diversidade para o projeto. Fui com os alunos até a biblioteca e juntos procuramos exemplares que contemplassem as culturas africanas e indígenas. Como são crianças de 6 anos, muitas ainda não são alfabetizadas e selecionaram livros com a ajuda dos amigos ou pela ilustração da capa (primeiramente). Alguns títulos já conhecíamos outros não. Desta forma selecionamos os livros e levamos para a sala. As crianças puderam levar para casa e eu também contava em sala. Após esta etapa, enviamos para casa uma pesquisa  perguntando algumas curiosidades sobre a influencia destas culturas na nossa alimentação . Diante da pesquisa selecionamos algumas comidas que eles julgaram como as mais gostosas. Então combinamos que elas seriam as escolhidas para compor o cardápio . A primeira tentativa foi fazer um cardápio único com as comidas das duas culturas e logo depois surgiu uma nova proposta de deixar exposto os cardápios separados de cada cultura e a pessoa escolheria qual queria consultar. Fizemos uma votação e a proposta 2 venceu. Escolhemos o nome do cardápio da mesma forma, através de votação, ganhando o nome "UMA DIVERSIDADE de SABORSIM" Nós adoraram o nome, ele sintetiza a nossa ideia original. Confeccionamos os cardápios e passamos a enviar para casa juntamente com o livro ligados a determinada cultura.  


Objetivos

Os objetivos principais deste projeto estão ligados a ampliar os conhecimentos destas culturas escolhidas estimulando assim o respeito pelas mesmas. A oportunidade de conhecer o acervo da biblioteca e diversificar suas escolhas, testar novos sabores e a prática da experimentação de uma nova comida ou alimento. Interação da família no projeto e a divulgação de informações entre todos os envolvidos. Considero também outros vários objetivos previstos no currículo como: alfabetização, construção de gráficos, listas, elaboração de perguntas, trabalho com mapas... 

Avaliação

Foi uma atividade que estimulou todo o grupo, as crianças participaram de todas as etapas com muita animação. A maioria sabe falar um pouquinho de cada cultura e dos pratos específicos de cada lugar. Dar ênfase ao aspecto real do desafio foi muito importante porque as crianças faziam a ponte entre o imaginário(as histórias) e a realidade.

Quem Participou

 Professoras, bibliotecária e as famílias.

Conexões

Quando propus esta abordagem foi uma forma fazer uma ligação entre os conteúdos previstos e implícitos do currículo. 

Desdobramentos

Como já foi citado as atividades tiveram desdobramentos dentro das áreas específicas em cada conteúdo do currículo. Como sou professora de apoio sugeri algumas abordagens dentro de outras áreas. Acredito que as famílias também ampliaram seus conhecimentos a medida que as crianças chegavam com as informações e livros trazidos. 

Alegrias

Mais uma vez o envolvimento das crianças e a oportunidade de abordar tais ideias relacionadas a alimentação no meu conteúdo.

Nem Tudo São Flores

A pesquisa que enviamos para casa não foi realizada por todos, sei que é muito difícil para algumas famílias este tipo de atividade,  mas reconheço também o descaso e falta de compromisso de algumas delas. O tempo também foi curto uma vez que tenho apenas uma hora por dia de aula nas turmas, tive que contar com o apoio das colegas em certos momentos . Poderia explorar mais os diversos aspectos culturais de cada grupo selecionado.

Expectativas

Primeiramente o respeito por estas culturas, o conhecimento das influencias destes povos na nossa cultura e  a experimentação de novos sabores.

Revisão

Não faria este projeto contando com apenas uma aula por dia em cada turma, acredito que este desafio seria mais proveitoso em uma turma com a professora referência. Mas valorizo as parcerias criadas durante o projeto, elas foram essenciais para a concretização do  mesmo.