Carregando...

Educador Físico Quem escolhe é você

Sobre Nós

Olá, Meu nome é Karina e eu sou educadora física, sim EDUCADORA física e não simplesmente uma Professora que transmite conhecimentos e sim uma pessoa com potencial de transformar vidas ajudando pessoas a conhecer, educar e "dominar" seus corpos.

Hoje eu trabalho na Emef Francisco da Silveira Bueno, mas já trabalhei com muitas outras atividades, ja fui atleta, ja fui personal, ja fui "tia" de recreação, ja fui prô de academia, de zumba, de step, de jump, ufaa...muita coisa né! Mas tudo isso, hoje só me faz uma Educadora melhor pois hoje eu PRECISO proporcionar o novo, PRECISO dar mais de mim, PRECISO...por que preciso? Pelos meus alunos!

A EMEF onde eu atuo hoje se encontra na Vila Industrial, é conhecida no bairro como a escola das Casinhas, sim, essas Casinhas mesmo, do antigo bairro São Nicolau, uma das comunidades mais "tensas" de São Paulo. E esse ano eu conheci o que é isso, invasão na quadra, roubo de material, destruição e depredação da escola e dos bens de algumas colegas, eu mesma fui assaltada praticamente na porta da escola. Mas essa é minha realidade apenas algumas horas do meu dia, quando da o horário eu atravesso a ponte e retorno para meu apartamento confortável em outra cidade, mas e meus alunos???

É, isso que motivou e motiva tudo na minha vida hoje, fazer uma escola melhor, um lugar seguro e feliz para esses pequenos que não tem culpa de nascer aqui, enquanto a rua oferece violência, medo, miséria é nosso papel como Educadores oferecer mais, mostrar que o mundo é mais, por isso criei esse Projeto, para dar acesso não só aos meus alunos,mas também a seus familiares algo novo, algo bom e algo do qual eles tem direito, praticas esportivas, qualidade de vida e felicidade.

 

 

Resumo

Qual o desafio que eu decidi criar, dar praticas de YÔGA para familiares e alunos.

Eu sou praticante de Yôga já a 5 anos, e essas praticas mudaram minha vida, desde um exercício físico maravilhoso, até uma ferramenta de auto controle e auto conhecimento sem igual. Me sinto apta a passar o pouco que sei para frente e hoje na Emef Francisco da Silveira Bueno tenho uma equipe que acreditou no meu trabalho e me permitiu por em prática.

Propus práticas simples de iniciação, com exercícios de mentalização, respiração, ásanas ( os exercícios físicos propriamente ditos) e um relaxamento.

Essa seria uma prática básica e acessível a qualquer pessoa interessada, porém envolve diversas capacidades físicas importantes para a vida ( força, flexibilidade, resistência, relaxamento) e principalmente a concentração que hoje falta na mente da maioria das pessoas.

Objetivos

- Trazer a comunidade para dentro da escola e oferecer algo novo para cativa los a tomar posse do local (enchergar a escola como sua ), tendo carinho e zelo pelo local.

- Oferecer uma prática física normalmente inacessivel para esse público devido aos custos.

- Oferecer uma prática acssível a todos os públicos interessados desde alunos (crianças), até avós (idosos).

- Oferecer uma atividade que traga reflexão sobre paz, serenidade, mudanças no nosso entorno, e que mostre o potencial de transformação que cada um de nós tem.

- Ensinar os alunos a ter mais auto controle, ensina los a respirar, a pensar duas vezes, a não cair nos impulsos da violência tão presentes no seu dia a dia.

 

Motivos

A principal razão para eu realizar esse desafio é a necessidade que essa comunidade tem. Aqui a violência vive a flor da pele, temos casos de brigas, ameaças, depredação, até mortes entre familiares de alunos por causa dessa viloência tão presente no entorno da escola.

O problema principal, é que essa violência entra pelos portões da escola por meio desses alunos e familiares e a escola acaba se tornando mais uma vítima disso tudo, aqui se tornou comum alunos brincando de brigar, em brigas de crianças ouvirmos ameaças de morte, e todo dia pela manhã esperarmos as notícias da noite anterior (o que foi destruido, o que foi roubado. quem morreu ).

A violência infelizmente é  a razão número um, mas é claro que existem outras, proporcionar aos meus alunos e seus familiares uma prática nova, uma prática simples porém profunda, que além de fisicamente muda as pessoas no seu interior .

Além disso para os alunos, auxiliar na aprendizagem, já que foco e concentração hoje são falhos entre criança e adolescentes ( entre todos nós né) e o  Yôga trabalha essas características em sua base.

Passo a Passo

Primeiramente eu recebi a notícia que a escola deveria fazer uma atividade diferenciada no Dia da Paz nas escolas ( dia proposto pela Prefeitura para que o tema Paz fosse trabalho em todas as UEs), dessa proposta nasceu minha iniciativa, mas para que isso fosse possível eu precisava de apoio.

A proposta inicial desse dia era uma caminhada pela comunidade ( estilo passeata), porém devido a acntecimentos no entorno estavamos preocupados com essa possibilidade, então vi minha oportunidade e sugeri a Coordenação que eu fizesse uma prática de Yôga para familiares e alunos. Para minha surpresa a Equipe me autorizou, acreditou no meu trabalho, e permitiu que o dia da paz oferecesse uma três turmas de Yôga.

As práticas foram um sucesso com participação de pais, mães, avós, alunos e crianças de toda a comunidade, e claro, depois de um início bem sucedido o Yôga não pode parar.

Agora em todas as aberturas da escola para os familiares serão abertas turmas de Yôga.

A última foi no Dia da Família na escola onde praticamos entre familiares, alunos e funcionários. 

Avaliação

Avaliação é feita a partir da obsevação do desenvolvimento do aluno na prática, maior desenvoltura física e melhora nas capacidades físicas trabalhadas (força, flexibilidade, resistência e relaxamento).

Sem contar na postura do aluno nos outros locais da escola, pois a proposta do Yôga é uma mudança de comportamento geral, não somente sentar e praticar.

Quem Participou

As famílias são um público alvo importante, além dos alunos.

Mas funcionários, Professores, Coordenaão e Gestão participaram em todas as práticas sem contar o apoio que recebi de todos para que as práticas fossem realizadas.

Uma participação em especial é da Professora Nathalia,que trabalhou como minha assistente em todas as práticas demonstrando ásanas comigo, filmando e ajudando os participantes.

Conexões

Esse Projeto nasceu exatamente de uma necessidade curricular, como vou trabalhar paz na escola de uma forma que a paz realmente esteja presente ?? YÔGA !

Daí foi só por em prática e pensar nos proximos passos.

Desdobramentos

Vários, além de se tornar uma prática frequente nos atendimentos as famílias, esse desafio já vai virar Projeto fixo para o ano que vem.

As famílias tiveram uma aceitação muito grande e o acesso ao Yôga é muito difícil pelo preço e pelas academias terem uma série de maneiras de excluir o público mais carente, então esse Projeto ainda renderá muitos frutos.

Alegrias

A aceitação das famílias, nem eu mesma acreditei quando vi homens, senhoras, crianças, todos praticando, se divertindo e aproveitando o que de melhor o Yôga tem a oferecer, a união entre os praticantes.

Não posso deixar de citar a aceitação e confiança da minha equipe Gestora, que ficou do meu lado e acreditou no meu trabalho desde o primeiro momento.

Nem Tudo São Flores

Eu gostaria de ter conseguido já esse ano abrir uma turma fixa para alunos e talvez até para familiares, porém devido a necessidade da escola meus horários para atividades extras foram tomados e eu não consegui. Mas espero para o ano que vem que com um pouco mais de organização eu consiga colocar o YÔGA vez no dia a dia dessa comunidade.

Referências

Eu sou praticante do Método DeRose, porém essa não é a proposta do método (trabalhar com vários públicos, em locais que não sejam suas escolas), então a bibliografia do Mestre DeRose é referência para mim porém não para o projeto.

Por isso não vou coloca las como anexo, mas cito " SER FORTE " do Mestre DeRose, como minha grande inspiração, e todos os seus livros como base para o trabalho realizado.